Dicas para não sofrer com o efeito Sanfona

Muitas vezes o corpo nos pede para comer quando na realidade o que tem é sede. Lembre-se beber frequentemente para eliminar toxinas. Os chás ajudam a queimar gordura e eliminar líquidos.
Após as festas de fim de ano chegam as boas intenções, e com elas as primeiras dietas do ano para perder peso. Mas tão importante quanto a dieta que escolhemos são algumas dicas que nos ajudam a que esta seja efetiva e não nos cause um efeito sanfona posteriormente.

Explicamos alguns truques para nos alimentar melhor, nos suprir com menos comida e a melhor forma de combinar os alimentos para manter-nos saudáveis e em um peso equilibrado.

Evitar dietas de baixa caloria

As dietas muito baixas em calorias não são uma forma saudável de perder peso, já que estamos submetendo o corpo a um stress, ao não dar-lhe o que ele precisa. Por isso, depois destas dietas, o corpo tem mais vontade de recuperar o que foi perdido e, geralmente, além de tentar manter algumas reservas.
Por isso, recomendamos consumir as calorias necessárias, mas melhorar a qualidade dos alimentos e aumentar o exercício físico.

Evitar dietas com alto teor de proteína

Também não são saudáveis dietas que tem em grandes quantidades a proteína. Mesmo que estas nos permitem perder peso em pouco tempo, o corpo também está sendo obrigado a fazer um esforço excessivo, especialmente o fígado e os rins. Se forçamos nossos órgãos a trabalhar mais do que a conta, isso afetará a longo prazo, todo o estresse tem efeitos secundários, mesmo que seja a longo prazo.
A proteína deve fazer parte de nossa dieta, mas acompanhada também por vegetais, frutas e carboidratos.

Mastigar bem

Este passo é fundamental para digerir bem os alimentos, mas também para aumentar a sensação de saciedade ingerir menos comida, já que a fome dura cerca de 20 minutos, quando começamos a comer. Mastigaremos a comida até sentir que praticamente estamos bebendo…

Vigiar as combinações de alimentos

Os alimentos não engordam o mesmo de acordo com o que combinamos, por isso que trataremos de não misturar aqueles que consumidos juntos são mais difíceis de digerir. Em geral, é melhor não misturar muitos alimentos em uma mesma refeição. Por exemplo, uma refeição habitual pode ter uma única opção de cada uma destas três categorias:

  • Proteína: carne, peixe, ovos, legumes.
  • Carboidratos: massas, arroz, batata, pão, etc.
  • Vegetais: legumes, salada, etc.

Tentaremos evitar as sobremesas nas refeições, à exceção de a maçã ou a pera. As frutas menos digestivas com a comida são os citrinos, a melancia e o melão, que pioram muito a digestão, fermentados e podem causar inchaço, gases, etc.

Escolher alimentos saciantes

Os alimentos saciantes são ideais para pessoas com bom apetite, que não querem passar fome. Uma boa opção são os batidos de fruta, nos quais podemos misturar algumas frutas e bater com água. Em contrapartida, os sucos de frutas naturais não são tão satisfação, já que na maioria dos casos não contêm já a fibra da fruta.

Outra opção muito saudável é o gaspacho, um shake de vegetais (tomate, pimentão, pepino,…) que tomaremos com as sementes, para que mantenha a sua fibra natural. Além disso, sempre que pudermos deveremos optar por alimentos integrais (pão, arroz, massas, etc.), que são mais saciantes e nutritivos. A alga agar-agar, que é usado para engrossar e formar uma base sólida alimentos, também é uma boa opção para incluir em nossas receitas.

Beber líquidos

Muitas vezes o corpo nos pede comer, quando na realidade o que tem é sede. Além disso, beber nos ajuda a eliminar toxinas que se acumulam no nosso organismo. É importante que a água esteja morna e que evitar tomar água muito fria, que pode esfriar o sistema digestivo e além de dificultar a digestão dos alimentos.

Devemos beber de 6 a 8 copo de água entre as refeições, mas também podemos optar por chás.O chá verde e o chá vermelho, por exemplo, ajudam a eliminar o excesso de líquidos do organismo, e também a queimar os depósitos de gordura. Podemos preparar um litro de chá por dia, que tomaremos antes da meia-noite, para evitar problemas de insônia, apesar de que não contêm muita cafeína. Podemos adicionar um pouco de suco de limão e adoçar com estévia.